9 de fevereiro de 2014

Resenha: Insurgente: Trilogia Divergente - Veronica Roth

Insurgente
O fim da iniciação de Tris deveria ter sido marcado por celebração e vitória com sua nova facção; no entanto, o dia resultou em horrores inimagináveis. Agora, à medida que o conflito entre as facções e suas ideologias cresce, a guerra se aproxima. E, em tempos de guerra, partidos precisam ser tomados, segredos vão emergir e as escolhas se tornarão ainda mais irrevogáveis - e poderosas. Modificada por suas próprias decisões, mas também por uma devastadora sensação de mágoa e de culpa, descobertas radicais e relacionamentos em transformação, Tris precisa aceitar por completo a sua Divergência, mesmo que não saiba exatamente o que pode perder ao fazer isso.
CONTÉM SPOILER DO LIVRO ANTERIOR

Tris Prior nunca pensou que sua vida mudaria drasticamente depois que descobriu que era divergente. Depois da guerra que matou seus pais, Tris precisa encontra abrigo junto com seus amigos e claro, fugir da Erudição. Jeanine está atrás dela, e não medirá esforços para encontrá-la.

Tris precisa salvar as pessoas que ama, mas ela não sabe como, sem falar que depois que matou seu amigo Will, nunca mais foi a mesma. Ela precisa arranjar um jeito de separar as coisas, para assim, acabar com Jeanine. Mas isso é mais difícil do que ela pensava.


O primeiro livro da trilogia me surpreendeu bastante, e com certeza, tornou-se uma das minhas distopias favoritas. Achava que não tinha possibilidade de Veronica me proporcionar ainda mais surpresas, mas pelo contrário, ela trouxe uma leva delas, o que fez de Insurgente, o melhor livro da trilogia até agora.

Alguns podem até dizer que o livro não flui no começo, mas isso não aconteceu comigo. Com o final de Divergente, o que eu mais queria era conferir o segundo e isso, é claro, fez com que eu devorasse o livro, e só parei quando cheguei ao fim.

Muitas coisas em Divergente não tinham sido explicadas bem, e é apenas em Insurgente que Roth finalmente dá algumas respostas aos leitores. É claro que ainda falta muita coisa que só poderemos conferir no último livro, mas ainda assim, já é um começo.

Insurgente é incrível, contudo, há sempre algo que incomoda não é? Neste livro, foi a Tris que trouxe momentos de muita raiva. Ela está desequilibrada, já que matou Will e seus pais morreram, e isso é um dos maiores motivos de suas atitudes totalmente precipitadas e impulsivas. Era como se ela fosse uma criança de novo, e toda vez que alguém dizia não, ela fazia.

Muitos momentos "quero entrar nesse livro para socar você" acontecem, mas tirando isso, a sequência da trilogia é maravilhosa. Tem tanta ação e emoção que podemos classificar Insurgente como uma montanha-russa de sentimentos.

O livro é fantástico e desejo que todos vocês leiam e confiram a escrita impiedosa de Veronica Roth. Mas, um conselho: se eu fosse vocês, leria Insurgente apenas quando Convergente tiver lançado. O final é muito (muito) frustrante.

Título: Insurgente
Título original: Insurgent
Autora: Veronica Roth
Editora: Rocco
511 páginas
Capa: 
Narrativa: 
Classificação geral:   

Beijos,

Juli.

3 de fevereiro de 2014

Movie Day: Muita Calma Nessa Hora 2


Muita Calma Nessa Hora 2
Três anos após a viagem de Búzios, as quatro amigas se encontram no Rio de Janeiro. Estrella (Débora Lamm) acaba de voltar da Argentina, Aninha (Fernanda Souza) está indecisa após a consulta de uma vidente (Heloísa Périssé), Tita (Andréia Horta) voltou de Londres em busca de um trabalho como fotógrafa e Mari (Gianne Albertoni) está trabalhando na produção de um festival de música. Juntas novamente, elas vão embarcar em novas aventuras.
Como não tem uma "sinopse" melhor que a encontrada acima, vou falar logo a minha opinião rs.

Essa semana fui assistir a este filme e bem, não foi mesmo o que imaginei. No primeiro filme, o telespectador conhece as "aventuras" das amigas em Búzios, e na estrada, conhecem Estrella, que está à procura do pai. Eu sinceramente detestei o primeiro filme, tentei assistir duas vezes e quase dormi nas duas.


Com o lançamento da sequência, decidi dar mais uma chance ao filme e me surpreendi. Deu para dar algumas risadas, e isso já é um começo. Houve uma grande melhora no roteiro do filme,que mesmo que não tenha uma um objetivo, algo assim, o longa conseguiu conduzir bem sua história.

Não estou dizendo que é um dos melhores filmes de comédia que assisti, longe disso, mas dá para divertir um pouco, o que o primeiro não conseguiu fazer. O meu conselho é que, se você for ao cinema assistir Muita Calma Nessa Hora 2 exigindo um filme de comédia maravilhoso, é melhor ficar em casa. O bom mesmo é ir de mente aberta, pensando em um filme que não vai te acrescentar nem diminuir nada.

Ficha Técnica:
  • Duração: 1h 30min
  • Classificação: 12 anos
  • Direção: Felipe Joffily
  • Elenco: Fernanda Souza, Andréia Horta, Gianne Albertoni
  • Nota: 

Beijos,

Juli.

1 de fevereiro de 2014

Resenha: O Filho de Netuno - Os Heróis do Olimpo: Rick Riordan

O Filho de NetunoFilho de Poseidon, o deus do mar, Percy Jackson em um belo dia acorda de um longo sono e não sabe muito mais do que o seu próprio nome. Mesmo quando a loba Lupa lhe conta que ele é um semideus e o treina para lutar usando a caneta/espada que carrega no bolso, sua mente continua nebulosa. De alguma forma, Percy consegue chegar a um acampamento de semideuses, mas o lugar não o ajuda a recobrar qualquer lembrança. A única coisa que consegue recordar é outro nome: Annabeth.
Com seus novos amigos, Hazel e Frank, Percy descobre que o deus da morte, Tânatos, está aprisionado e que Gaia pretende reunir um exército de gigantes para dominar o mundo e reescrever as regras da vida e da morte. Juntos, os três embarcam em uma missão aparentemente impossível rumo ao Alasca, uma terra além do controle dos deuses,e, é claro, se falharem, as consequências serão desastrosas.
CONTÉM SPOILER DO LIVRO ANTERIOR

Depois de um bom tempo em sono profundo, Percy finalmente acorda. O único problema: ele não lembra de nada, apenas de um nome: Annabeth. Ele não faz ideia do motivo de estar desse jeito: sem memória e sozinho. Até que a loba Lupa informa que ele na verdade é um semideus e que precisa ir para um Acampamento para pessoas como ele.

Quando chega lá, Percy percebe que não está sozinho. Mas, quando ele pensa que finalmente pode ter um pouco de paz, mesmo com a perda de memória, Gaia apronta mais uma vez: Tânatos, o deus da Morte, foi preso. Sem ele, os seres que morrem conseguem reviver em menos de 5 minutos. Por isso, Percy e seus novos amigos, Hazel e Frank viajam em busca do deus no Alasca, um lugar em que os deus não tem controle. Os três estão jogados a própria sorte em um lugar cheio de monstros e mistérios.


Gostei bastante do primeiro da série, O Herói Perdido, mas ainda assim achava que faltava alguma coisa. Quando terminei O Filho de Netuno, soube exatamente o que faltava: Percy Jackson.

Percy é um personagem essencial. O jeito dele: super leal aos amigos, guerreiro e faz de tudo para salvar todos, é muito especial e Riordan não deveria ter tirado o Percy do primeiro livro. Mas ainda bem que ele voltou e a série ficou muito melhor! As partes dele eram as melhores.

Teve algo que senti no Herói Perdido que não senti neste livro: com a perda de memória, a narração de Jason era muitas vezes confusa, e ele se perguntava várias vezes o motivo de estar daquele jeito. Percy não, ele simplesmente queria respostas e sua narrativa era cheia de atitude, se é que posso dizer assim rs

Bom, agora vocês entenderam que amo muito o Percy e que fico muito feliz por ele ter voltado né? Voltando ao livro: a narração continua ótima. Eu disse no post da TAG desta semana que demorei cerca de 3 semanas para terminar o livro, mas não porque ele era cansativo, mas sim porque eu estava com preguiça(shame on me 2) rsrs Então, não achem que o livro é chato, porque ele é muito bom!

Já deu para perceber que gostei muito mais deste segundo livro do que o primeiro né? rs O Filho de Netuno é cheio de aventuras, revelações, e tem um final frustrante, que só te satisfaz em A Marca de Atena, o próximo da série e que estou morrendo de vontade de ler!

Título: O Filho de Netuno
Título original: The Son of Neptune
Série: O Herói Perdido - Livro Dois
Autor: Rick Riordan
Editora: Intrínseca
426 páginas
Capa: 
Narrativa: 
Classificação geral: 

Beijos,

Juli.

29 de janeiro de 2014

Trailer de A Culpa é das Estrelas - Adaptação Cinematográfica do livro de John Green

Oi pessoal, tudo bem?

Saiu o trailer da adaptação cinematográfica de A Culpa é das Estrelas do John Green hoje!!! 

Bom, já tinha saído, mas em péssima qualidade, e agora que realmente foi lançado, todos podem surtar de verdade! (Rimou! Mas não foi a intenção, juro haha)
Isso mesmo e aqui estou: chorando! E claro que tive que mostrar para vocês. Está tão lindo, emocionante, parecido com o livro.. tá vou parar de falar rs




Porque eles fazem isso com a gente? Já chorei demais por esse livro, não basta não? Why? 

Mas, o trailer tá perfeito demais! O Ansel Elgort ainda não é o meu Augustus perfeito, nem a Shailene Woodley a Hazel como imaginava, mas acho que essa opinião pode mudar quando eu assistir ao filme.

Mas, iai pessoal? O que acharam?

Beijos,

Juli.